A “Visão Negra” de Mauricio Teodoro

A “Visão Negra” de Mauricio Teodoro


Após 33 anos de carreira, ele ainda manda. Do Brasil à Vida da Tatuagem, dê as boas-vindas a Mauricio Teodoro: ele nos fala sobre o passado e o futuro da arte da tatuagem – segundo seu ponto de vista pessoal – e apresenta seu e-book, “Visão Negra”, que mostra sua forma pessoal de interpretar os mais belos temas da tradição japonesa.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

Você gostaria de se apresentar aos nossos leitores?
Meu nome é Mauricio Teodoro da Silva, nasci em 28 de janeiro de 1966. Tenho 55 anos e trabalho com tatuagem há 33 anos. Sou brasileira, nascida na cidade de São Caetano do Sul e criada na cidade de Mauá; ambos no ABC Paulista, região do Estado de São Paulo, aqui no Brasil.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

Quando você começou a tatuar?
Sempre adorei desenhar. Durante o período escolar, não me interessava pelas aulas e pelas disciplinas, ficava desenhando no caderno o tempo todo. Eu costumava adorar quadrinhos, especialmente aqueles sobre as histórias de Jack Kirby e Stan Lee. Fiquei simplesmente fascinado, até hoje guardo vários quadrinhos da minha infância; Eu estava tentando reproduzi-los.

Na minha adolescência, eu costumava pintar tênis para amigos da minha cidade e conseguia ganhar algum dinheiro.

Meus pais foram alertados por uma professora sobre minha inclinação para o desenho, e então resolveram me matricular em uma escola técnica de artes em uma cidade vizinha à nossa chamada Santo André, também do ABC Paulista do Estado de São Paulo. Em meados de 1986, aos 20 anos, comecei a frequentar uma loja de tatuagem na minha cidade. Meu trabalho era projetar flashes para tatuadores. Aos poucos as coisas foram acontecendo e comecei a tatuar também, mas de uma forma bem despretensiosa. Claro que não demorou muito para eu sentir o gosto da coisa, sem falar no bom dinheiro que comecei a ganhar. Ganhei fazendo o que mais gostava; que era desenhar.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

Como você definiria o seu estilo?
Nunca defini um estilo para os meus desenhos, no entanto, gosto muito de fantasia e costumo explorar, tanto quanto possível, temas como: mitologias e suas variadas culturas. Mas é certo que tenho muita afinidade com os estilos técnicos das tatuagens tradicionais e orientais.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

Isso mudou com o tempo?
Com o tempo, tudo muda sempre. E partindo desse conceito, procuro simplificar o máximo que posso, porque acredito ter entendido que a beleza de todas as coisas é o mais simples possível. Como Roger Scruton disse; “Toda arte, sem exceção, é uma expressão da Beleza do Supremo”. “Arte é beleza e beleza é arte.” Para mim, com o tempo, isso ficou cada vez mais claro. Simplicidade não significa, de forma alguma, diminuir sua beleza, basta estar sempre focado na essência.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

É importante você também pintar e desenhar, além de tatuar?
Para meu desenvolvimento pessoal, sim. A pintura sempre foi e continua a ser essencial. Isso me dá entusiasmo e alegria. Pintar me deixa calmo e relaxado, principalmente se estou sozinho, em silêncio total, ouvindo minha música. Porém, não creio que seja o caso de todos os artistas, cada um dos quais deve ter seu tempo, intimidade e afinidade com sua arte. O momento e o local que o motiva e inspira. Isso é meu.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

Quais são seus assuntos e técnicas favoritos?
No início da minha carreira, não me preocupava com estilos e técnicas. Aproveitei todas as oportunidades que tive de trabalhar. Estudei desenhos usando os materiais disponíveis na época; eles eram escassos e eu consegui o que pude.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

Isso me ajudou a estudar e conhecer todos os estilos que hoje chamamos de: Old School, New School, Bold Line, tribal, aquarela, realismo, tradicional, oriental, etc. Portanto, definitivamente não tenho um estilo ou preferência única , Me preocupo em estudar cada desenho com dedicação e entregar o meu máximo a cada cliente; porque no final a tatuagem é para ele “o cliente”. Na verdade, toda boa conversa é uma troca de experiências, todo bom livro de arte é uma boa experiência. Qualquer tipo de informação é importante.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

De onde veio a ideia deste e-book?
O E-book é um projeto da Miki Vialetto, tive a honra de ser convidado a participar. Miki é uma grande promotora e empreendedora de tatuagens no mundo da tatuagem; todos os seus projetos são sinônimos de sucesso demonstrando sempre muito respeito pela cultura da tatuagem. Participar de algo que tem sua mão é um privilégio. Não pensei duas vezes antes de aceitar. Hoje tenho meus projetos paralelos, mas é sempre bom fazer parte das obras desse grande amigo.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

Quais são seus projetos para o futuro?
Sempre trabalhei com uma agenda fechada e não tendo tempo para pensar em “projetos”; aqueles que saíram sobre minha arte sempre foram feitos por amigos. Com o Pandemia, tive a oportunidade de parar e olhar a coleção que produzi na minha carreira de 30 e poucos anos. Aos poucos e com muita paciência, estou organizando alguns projetos com base em sonhos antigos. Estou focado em esboçar, pintar, reler desenhos antigos, novos desenhos.

Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil
Mauricio Teodoro, Black Dragon, São Paulo, Brasil

Tenho revisitado livros e imagens de desenhos que me impressionaram, outros que na época eu não entendia e que agora, amadurecendo e simplificando meus desenhos a cada dia, posso entender melhor. Mas, acima de tudo, estudar os clássicos que tanto tenho contemplado ao longo da minha carreira, como costumo dizer brincando: “la crème de la crème”. Meu principal objetivo neste projeto é voltar na história, trazer de volta a memória do antigo e ao mesmo tempo apresentar aos novos artistas os bons velhos tempos da Tatuagem. A história se constrói em diversas etapas que nos auxiliam no nosso crescimento e desenvolvimento pessoal e profissional. Acredito que a Tattoo já cumpriu seu objetivo de ter um legado para passar adiante, precisamos contar nossa história com urgência.

Seguir Mauricio No instagram: @teodoromauricio

O post A “Visão Negra” de Mauricio Teodoro apareceu pela primeira vez no Tattoo Life.



Fonte